sexta-feira, 16 de novembro de 2012

Cazuza deve ganhar turnê em forma de holograma

Há 22 anos morreu Cazuza, um dos maiores ícones da música e, especialmente, do rock brasileiro. Apesar de a sua obra ter ficado eternizada e ser referência até os dias de hoje, muitos fãs nunca tiveram a chance de ver o artista em uma performance ao vivo. Pois, graças à tecnologia, esse sonho pode se tornar realidade.

Artista volta os palcos graças à tecnologia.
(Foto: Reprodução/Folha de São Paulo/TecMundo)

Omar Marzagão e George Israel (o segundo parceiro de Cazuza e músico da banda Kid Abelha) estão organizando uma turnê que contará com um holograma do cantor. A ideia, segundo a Folha de São Paulo, surgiu após a apresentação do rapper norte-americano Tupac Shakur, morto em 1996, mas que foi trazido “de volta à vida” em um show do astro Snoop Dogg.

O projeto brasileiro inclui alta tecnologia e deve custar aproximadamente três milhões de reais para sair do papel. Os idealizadores pretendem obter boa parte do dinheiro com os mecanismos de fomento da Lei Rouanet, que deve ajudá-los a captar cerca de 2,5 milhões de reais.

Um show de verdade e cheio de tecnologia

Para que Cazuza volte aos palcos, o holograma será desenvolvido com tecnologia de ponta – e com muito trabalho por parte da equipe responsável pelo projeto. Tudo acontece em etapas, todas de igual importância para o realismo da recriação. Primeiro, a empresa 4Dmotion realiza uma análise extremamente criteriosa de fotos e vídeos com o artista, percebendo cada detalhe dos movimentos, expressões faciais, figurinos e trejeitos de Cazuza.

Depois, por meio da tecnologia de captura de movimentos (“Motion Capture”, muito utilizada em jogos e efeitos cinematográficos), um dublê imita tudo aquilo que foi percebido pelas análises realizadas anteriormente, imitando o comportamento do artista no palco. Assim, tudo pode ser recriado em 3 dimensões, com a pós-produção substituindo o rosto do ator pelo de Cazuza.

Ilustração de como funciona um show holográfico.
(Foto: Reprodução/Folha de São Paulo/TecMundo)

Com a animação pronta, tudo é projetado em uma superfície espelhada no chão, que reflete as imagens em uma espécie de “parede invisível”. O efeito faz com que possamos vê-lo ali, como se fosse um cantor real ao lado de sua banda. A tela terá, ao todo, cinco metros de largura. 

Realismo

Para que tudo represente um show de verdade, uma banda tocará ao vivo, junto com o holograma. Ela será formada por antigos parceiros do cantor, como Arnaldo Brandão, Leone, Guto Goffi, Rogério Meanda e George Israel. A voz a ser utilizada, como não poderia deixar de ser, é do próprio Cazuza. A produção utilizará gravações do cantor que, inclusive, terá momentos de interação com a sua banda.

Eu quero ir!

O espetáculo deverá ter a direção de outro artista de renome no Brasil: Ney Matogrosso. Além disso, segundo os responsáveis pelo projeto, o show contará com a interpretação de nada menos do que 23 músicas, totalizando cerca de 90 minutos de diversão.

O show holográfico de Cazuza deve chegar aos palcos em 4 de abril de 2013 – dia em que o cantor e compositor completaria 55 anos de idade. O espetáculo deve, a princípio, ser executado em quatro cidades, sendo dois shows no Rio de Janeiro e um em cada uma das outras sedes: São Paulo, Belo Horizonte e Brasília.

Leia mais em: TecMundo.com